Dicas de Farmaceutico / Manchas na pele

Manchas na pele

As manchas na pele ou hiperpigmentações ocorrem devido a um aumento na produção de melanina, por parte dos melanócitos numa zona em particular. Existem vários tipos de hiperpigmentações: melasma, efélides, lentigo solar e hiperpigmentações pós-inflamatórias.

Melasma

No melasma, as manchas são de cor ”café com leite” e surgem na face em 3 zonas preferencialmente: na zona centro facial rosto (nariz, testa, buço), na zona malar (bochecha), na zona mandibular. Pode também surgir nos antebraços e no pescoço. As manchas têm bordos irregulares e geralmente surgem de forma simétrica.

É mais frequente nas mulheres, especialmente nos fototipos mais elevados (III e IV), e agrava-se nos meses de verão com a exposição solar

As causas exatas do desenvolvimento do melasma são desconhecidas, mas pensa-se que poderá estar relacionado com:

  • Predisposição genética.
  • Alterações endócrinas.
  • Tratamentos hormonais.
  • Uso de contracetivos orais.
  • Gravidez (muitas vezes referido como pano gravítico).

Efélides

As efélides são manchas habitualmente designadas por “sardas”. São manchas de dimensões reduzidas, um pouco mais escuras que o restante tom de pele, e são frequentes em pessoas com pele clara. Agravam com a exposição solar.

Lentigo solar

Antigamente designado por lentigo senil, é muito frequente o seu aparecimento em pessoas mais velhas. Aparece em zonas expostas de forma repetida ao sol (mãos, face, pescoço e costas…) sendo resultado do fotoenvelhecimento.

Hiperpigmentação pós-inflamatória

É uma hiperpigmentação que surge em função de um processo inflamatório como:

  • Acne
  • Dermatite atópica
  • Trauma
  • Psoríase
  • Tratamentos cosméticos agressivos
  • Queimaduras
  • Dermatite de contacto irritativo/alérgico
  • Peeling, laser, dermoabrasão, depilação
  • Foliculite da barba

A área inflamada vai escurecer e manter-se escura, muito tempo após a inflamação ter desaparecido. Ocorre com mais frequência nas pessoas mais morenas (fotótipos IV a VI) pois estas têm uma maior reatividade dos melanócitos e surge de igual forma em ambos os sexos.

As manchas vão localizar-se exatamente na zona e com o formato do trauma exercido e, embora o sol não esteja relacionado com o seu aparecimento, a exposição solar agrava a hiperpigmentação.

A radiação solar é a causa principal do aparecimento e/ou agravamento da maioria dos tipos de manchas, por isso é muito importante protegermo-nos do sol, usando protetor solar de fator elevado diariamente e reaplicar de 2 em 2 horas. Para além disso o protetor solar é muito importante na prevenção do cancro de pele.

Não facilite, protega-se!