Dicas de Farmaceutico / Displasia da anca

Displasia da anca

A displasia da anca é uma doença progressiva de carácter genético, que resulta de uma malformação na anca (articulação coxo-femoral). Um animal com esta patologia nasce com as articulações normais, apesar do genótipo da doença se desenvolver muito rápido.

A displasia da anca considerada a principal causa de doença osteoarticular em cães, sendo frequentemente diagnosticada em cães de raças de grande porte, entre os 6 e os 12 meses de idade.

Apesar da displasia da anca ter a componente genética, ela é também influenciada por fatores externos, como o peso, a dieta e o exercício. Assim, a prevenção começa na reprodução seletiva de cães. É importante também evitar o excesso de alimentação (propocionando doses e alimentos adaptados à sua idade e tamanho) e exercício físico intenso.

Os sintomas da displasia da anca em cães podem ser muito variados:

  • Intolerância ao exercício;
  • Comer sentado ou deitado;
  • Dificuldade em se levantar, sentar ou deitar;
  • Dificuldade em subir escadas ou entrar e sair do carro;
  • Marcha anormal;
  • Coxeia de um ou ambos os membros posteriores – normalmente após brincadeira mais intensa;
  • Protege a região da anca durante a higiene ou banho;
  • Dor – não necessariamente em todos os cães.

A displasia da anca no cão deverá ser sempre diagnosticada pelo médico veterinário.

Dependendo da gravidade da doença e da idade do cão, existem duas formas de tratamento: terapêutica médica e cirúrgica.

A terapêutica médica é direcionada para o controlo da dor e atraso na progressão da doença, através da administração de analgésicos, anti-inflamatórios e protetores articulares. Suplementos alimentares como a glucosamina e sulfato de condroitina têm um papel benéfico na progressão da doença (atrasando o desenvolvimento de osteoartrite), em estados iniciais. Importa frisar que estes suplementos não evitam a ocorrência de displasia da anca em animais de companhia.

Nas formas de tratamento cirúrgicas, existem várias intervenções, sendo uma delas a colocação de prótese total da anca.